Início » Carros » Pintura do Carro: Como proteger

Pintura do Carro: Como proteger

Na cidade, quase tudo no ambiente é prejudicial para a pintura do carro. O sol, o calor, o frio, a chuva (e essas são apenas condições climáticas) ajudam a desgastar a tinta e as camadas de proteção sobre ela.

Embora a degradação da tinta do carro, à medida que o tempo passa, seja algo inevitável, é possível tornar este processo mais lento com alguns cuidados básicos para proteger a pintura do carro.

Conheça os principais fatores que danificam a pintura do seu carro, e o que você pode fazer para não deixar que o problema se agrave com o tempo.

como-proteger-a-pintura-do-carro

O clima e a pintura do carro

Existem três tipos de pintura veicular, que são diferentes quando o assunto é desgaste climático. Há a pintura sólida, a metálica e a perolizada. As pinturas metálicas e perolizadas, por possuírem material reflexivo em sua composição, não sofrem tanto o efeito do sol forte e dos raios ultravioleta.

A pintura sólida, embora tenha custos de reparo mais baratos, não reflete a luz solar, e costuma sofrer mais os desgastes de um dia ensolarado. Para compensar, é recomendado o enceramento de forma mais regular nos carros de pintura sólida.

No caso da chuva, os diferentes tipos de pintura não influenciam tanto, então o cuidado com o enceramento deve ocorrer sempre. Um dos efeitos da poluição é aumentar a quantidade de partículas capazes de danificar a pintura (como é o caso de gases ricos em enxofre, por exemplo).

O local onde você estaciona

O local onde você estaciona seu carro também influencia na manutenção da sua pintura. Veja os principais fatores que podem representar um risco para a cor original e a conservação do veículo.

Fezes de pássaros e morcegos

As fezes dos pássaros e dos morcegos costumam ser bastante ácidas. O resultado disso é que o excremento pode corroer o verniz sobre a pintura, o que deixa a pintura vulnerável a diversos outros riscos.

O procedimento correto é limpar com um pano úmido assim que possível, preferencialmente antes que os dejetos sequem. Caso já estejam secos quando puderem ser limpos, recomenda-se umedecer o excremento antes de retirar, para evitar o risco de arrancar pedaços do verniz do carro.

Infiltrações

Diversas garagens possuem problemas de infiltração, e isso nem sempre é levado tão a sério quanto se deveria. Caso a pintura do carro esteja ficando manchada em função de goteiras e infiltrações, recomenda-se pingar um pouco de vinagre apenas sobre a área afetada, e depois passar um pano úmido com água. O procedimento deve resolver a mancha.

Resina de árvores

Caso caia resina, ou seiva, de árvore sobre o carro, o correto é retirá-la já seca, cuidadosamente, com um pano ou pedaço de algodão untado com óleo vegetal. Fazer isso evita que o verniz seja arrancado.

Folhas

Folhas de árvore não são, necessariamente, um grande perigo para a pintura do carro. O problema ocorre quando elas secam e começam a se decompor. Durante a decomposição, as reações liberam ácidos que prejudicam o verniz.

O procedimento é simplesmente retirar as folhas manualmente ou com água, sem grandes preocupações, desde que elas ainda não estejam se decompondo.

Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas