Início » Carros » Instalar ar-condicionado no carro: vale a pena?

Instalar ar-condicionado no carro: vale a pena?

Embora a refrigeração seja cada vez mais comum nas linhas originais de veículos, instalar ar-condicionado no carro ainda é a única opção para proprietários que já compraram veículos sem o item. Nos dias de calor expostos ao sol, o ar-condicionado deixa de ser um item de luxo e torna-se uma ferramenta básica de conforto.

Se seu veículo não possui o sistema, é provável que você já tenha pensado ou recebido alguma oferta de instalar ar-condicionado no carro. O que muitas pessoas perguntam, nesta situação, é se é seguro e se o procedimento vale a pena.

A verdade é que este procedimento gera uma série de vantagens e desvantagens. Tudo depende, é claro, de suas prioridades e da qualidade do local onde você solicitou a alteração. Em geral, instalar ar-condicionado no carro exige experiência e conhecimento, e é importante procurar por um local de confiança no assunto.

Entenda quais são os pontos positivos de negativos de se instalar ar-condicionado no carro, e quais são as dicas dadas por especialistas no assunto:

Mais conforto e segurança

O principal argumento para alguém instalar ar-condicionado no carro é o conforto e, adicionalmente, a questão da segurança. Atualmente, poucas são as cidades nas quais é seguro andar com os vidros do carro abertos. Ao mesmo tempo, é quase impossível ficar com as janelas fechadas em um dia quente e ensolarado sem o sistema de refrigeração.

Riscos da instalação posterior

Quando você leva um carro sem ar-condicionado à oficina para receber a adição, é importante considerar alguns fatores. Um sistema de ar automotivo não é leve, e o peso pode gerar mudanças no desempenho e na estrutura do automóvel. Isso é especialmente verdade em casos de carros muito antigos, que nem mesmo reservavam espaço para instalar ar-condicionado no carro na linha de produção.

Instalar ar condicionado em carro

Atualmente, carros mais novos sem o equipamento já possuem versões que utilizam o sistema, o que geralmente indica que há espaço hábil para a instalação. É necessário considerar, no entanto, que a adição posterior do equipamento tende a desvalorizar o seu veículos, a despeito de ser uma melhoria objetiva.

A verdade é que o mercado de usados não costuma reagir muito bem a modelos com modificações não previstas, especialmente quando envolvem tão profundamente o sistema elétrico do modelo, que pode afetar seriamente no desempenho do veículo.

Qual a dica?

Na prática, a principal dica a respeito de instalar ar-condicionado no carro é: na hora de comprar, dê preferência para um veículo que já tenha o equipamento instalado de fábrica. Isso certamente garante maior segurança para você, e menos desvalorização na hora da revenda. Em geral, a adição do ar-condicionado em um modelo novo não é tão mais alta do que o valor do modelo sem o equipamento, considerando as proporções totais do custo de um veículo.

É bem verdade, no entanto, que essa diva só serve para quem pretende adquirir um modelo novo em breve. Se você já possui seu carro sem ar-condicionado e não quer mais sofrer com o calor, nem tudo está perdido.

O primeiro passo é procurar uma oficina com experiência específica na área. Não importa se você conhece uma oficina excelente para lidar com suspensão. É necessário que o lugar que faz um serviço desses seja bom especificamente com ar-condicionado. Trata-se de uma área do conhecimento muito específica, que exige experiência.

O ideal é informar-se com a montadora quais são as oficinas autorizadas que saibam lidar com ar-condicionado. Confira quais são as reações do seu seguro a essa modificação, e quais serão as consequências no seu contrato.

Depois que o equipamento estiver instalado, dê atenção a eventuais barulhos e batidas. Como é necessário mexer no painel, é possível que o serviço deixe algumas partes mal vedadas. Neste caso, preste bastante atenção para solicitar reparos enquanto ainda estiver na garantia.

Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas