Início » Carros » Corcel: mais de um milhão de unidades vendidas

Corcel: mais de um milhão de unidades vendidas

O Corcel é um daqueles carros históricos ao longo da evolução automobilística da indústria brasileira. É improvável que você (ou algum parente, caso seja muito novo) nunca tenha dirigido um Corcel, ou alguma de suas tantas variantes, recordando-se com nostalgia do carro espaçoso, bonito e cheio de diferenciais em relação aos carros da época.

Ford Corcel

Reconheceu o discurso? Ele é muito comum entre tantos nostálgicos do Corcel por um motivo simples: é real. Versátil e bem resolvido, o modelo foi bem aproveitado pela Ford em diversos tipos de variações – da pequena picape à perua mais famosa do período.

Isso dá um caráter especial para o Corcel, que foi desenvolvido com um cuidado raro em relação às necessidades do mercado brasileiro, o que justifica seus bons resultados e sua liderança de tantos anos no mercado nacional.

Conheça a história do Corcel no Brasil, e suas principais características ao longo das quase duas décadas durante as quais foi produzido pela Ford no Brasil:

O francês da Ford

Durante a década de 1960, Renault e Willys trabalhavam no projeto M, um conceito de cupê moderno e espaçoso, feito para tomar uma fatia considerável do mercado francês. O modelo, de fato, fez sucesso na Europa com o R12, dando a liderança do segmento para a Renault.

Mas o que um projeto francês tem a ver com a Ford? Neste caso, absolutamente tudo. Neste mesmo período, a Ford adquiriu o controle da Willys e, como consequência, passou a desenvolver o seu próprio modelo a partir do projeto M.

Após uma série de modificações e adaptações ao mercado brasileiro, surgiu o Corcel, no Brasil, em uma alusão ao que a Ford vinha fazendo no mercado norte americano com o Mustang – outra referência a cavalos que percebeu-se fazer sucesso com o público.

Soluções tecnológicas e sucesso de vendas

Quando foi lançado, em 1968, o Ford Corcel apresentava um motor 1.4 bastante coerente com sua época, mas não era este seu principal atributo. Sua força estava nas soluções inteligentes e na qualidade de seu acabamento.

Ford Corcel 1

Era um carro espaçoso, com interior bem acabado, material de qualidade e experiência de uso totalmente adaptada às ruas brasileiras (a principal modificação em relação ao projeto original estava na carroceria e na suspensão, de forma que encaixasse com o gosto e com as demandas do público brasileiro.

O resultado disso foi sucesso quase imediato nas vendas. Em um período onde a população brasileira era correspondente a um terço da população atual, o Corcel vendeu cinquenta mil unidades em seu primeiro ano de produção. Em doze anos, a Ford produziria um milhão de unidades, ultrapassando a marca ao longo de seus 18 anos de mercado.

Corcel II

O sucesso do Corcel estimulou a Ford de maneiras diferentes. Em primeiro lugar, ela rapidamente utilizou o modelo como uma base para variações de outros segmentos. Além disso, ela esforçou-se para manter o veículo atualizado em relação ao mercado.

Foi esta motivação que fez com que, no ano de 1977, o Corcel II fosse lançado. Mais anguloso, com faróis mais retos e significativos (principalmente os traseiros) e um visual muito mais adaptado aos concorrentes que foram lançados (como o Passat da VW, por exemplo), o Corcel II era mais bonito, mas não apresentava melhora no desempenho.

Ford Corcel 2

Pelo contrário: o novo veículo era mais pesado, mas apresentava o mesmo motor de antes. O resultado prático disso foi um desempenho comprometido que precisou ser reparado pela montadora antes de perder espaço no mercado.

Após a troca de geração, o carro viveu por quase mais dez anos, quando finalmente precisou ser substituído para que a Ford não perdesse seu espaço no mercado.

Desatualização e aposentadoria

Desde 1983, a Ford já havia deixada clara a sua intenção de aposentar o Corcel II, quando lançou o Ford Escort. O Escort era mais esportivo e mais adaptado ao mercado, e o Corcel havia começado a perder espaço até mesmo para concorrentes antigos, como era o caso do Passat.

Três anos após o lançamento do Escort, em 1986, o Corcel II saiu de linha, marcado por mais de um milhão de unidades produzidas ao longo de sua história e pelo grande sucesso que alcançou nas ruas e na memória dos brasileiros mais nostálgicos que, assim como dizia a propaganda, ainda lembram que “a família Corcel traz o carro de muitas famílias”.

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas