Início » Carros » Fiat Freemont 2017 segue como boa opção familiar

Fiat Freemont 2017 segue como boa opção familiar

A Freemont 2017 é um dos veículos mais curiosos em termos mercadológicos, no catálogo da Fiat. Bem resolvida, com seus problemas mecânicos corrigidos e com bom valor frente ao mercado, o modelo parece não ter obtido as vendas esperadas. Como consequência, a Fiat passa a impressão de dar, ativamente, pouca atenção para o modelo.

O modelo segue com bom valor, motor adequado com bom sistema de câmbio, e pacote de itens bastante completo. A marca auxilia a não permitir que a desvalorização seja mais acentuada em função do mercado desaquecido.

Saiba o que esperar da Fiat Freemont 2017, que mantém as características do modelo atual:

2017 apenas pela passagem do tempo

Oficialmente, o modelo do Freemont 2017 recebe o nome do ano em função de sua data de produção. O conjunto de características, no entanto, não recebe atualizações desde 2015. No próprio site da montadora italiano, os modelos que estão à venda no momento em que este artigo está sendo escrito são oferecidos, ainda, como Freemont 2015.

Vale considerar que, de fato, isso não o torna um veículo atrasado. O modelo não recebe atualizações por questões de dedicação da marca, mas seu conjunto de itens é bastante competente. A falta de novidades, portanto, não pode ser considerada um problema – ao menos para o modelo 2017.

Bom custo-benefício recebe pouca atenção

A verdade é que, em sua categoria, a Freemont 2017 tem todas as características necessárias para vender bem. Com valor inicial ofertado por cerca de R$ 110 mil, a versão de sete lugares pode ser obtida por cerca de R$ 120 mil. Considerando seu tamanho e conforto, é um preço bastante competitivo no mercado – especialmente na versão de sete lugares.

Há, no entanto, uma clara falta de esforço da Fiat em levar o modelo para os holofotes. Sua última campanha ocorreu justamente em 2015, na troca do sistema de câmbio de quatro velocidades para o AT6, muito mais econômico.

Desde então, muito pouco é feito sobre o modelo, levantando dúvidas sobre sua longevidade. Sabe-se que nos próximos anos, a Fiat tem a intenção de enxugar seu catálogo para agir de forma mais específica com os modelos que seguem em linha.

Mantido o bom motor e sistema de câmbio

Sob o capô, a Freemont 2017 é bastante competente, apesar do peso. São 172 cavalos de potência máxima e 22,4 kgfm de torque no propulsor. É o suficiente para levar o modelo à velocidade máxima de 190 km/h. Na aceleração, o tamanho parece atrapalhar um pouco, levando quase 13 segundos para sair do zero e chegar aos 100 km/h.

Ponto de destaque, no entanto, é seu competente sistema de transmissão. Quando lançado, o modelo utilizava-se de um câmbio automático de quatro velocidades que trazia prejuízos significativos para o consumo do modelo.

Em sua última atualização, no entanto, a Freemont foi equipada com um sistema automático de seis velocidades. Muito mais competente, o sistema ainda conta com opção de troca manual na alavanca do câmbio.

Pacote de itens generoso

Quem enxerga “Freemont 2015” no site da Fiat provavelmente é induzido a pensar que trata-se de um veículo desatualizado em 2017. Na verdade, o modelo pode contar com itens bastante interessantes para os dias atuais.

O sistema multimídia conta com boa capacidade de integração, GPS, controle da câmera de ré e é expressa em uma tela de 8.4 polegadas. Além disso, há controle em três zonas distintas da temperatura do ar condicionado, ajustes diversos – do banco do motorista à velocidade automática – sensores de estacionamento e pressão dos pneus e um generoso teto solar, na versão topo de linha.

Além disso, o Freemont 2017 conta com ótimos itens de segurança, com bom conjunto de airbags, sistemas elétricos de controle da condução e facilidades para quem tem crianças pequenas, como o sistema ISOFIX e a possibilidade de ajustar a plataforma sobre a qual a cadeirinha será instalada.

2 Comentários

Clique aqui e deixe seu comentário

  • É natural que certos modelos tenham um mercado consumidor menor. Quantos possuem uma Ferrari? Ora, estamos falando também de uma linha de automóveis de 7 lugares, mas cara, ótima para quem viaja bastante de carro. As vendas são menores? O preço é 3 a 5 vezes maior do que o de outro carro. Falta propaganda mesmo. Não tem quem não goste do carro quando entra. O interior é maior do que o de outros também de 7 lugares (e não é um falso 7 lugares, isto é, tem de cortar a perna para poder viajar atrás).

  • O problema da Freemont é que deixou de fabrica e com isso os preços vão desabar.Quem vai comprar um carro caro fora de linha?

Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas