Início » Todos os posts » Carros » Fiat Ducato 2018 é mais ou menos atualizada

Fiat Ducato 2018 é mais ou menos atualizada

Quando o ano de estreia de modelos começa a ser revelado – especialmente em uma marca que passa por várias mudanças, como é o caso da Fiat – raramente pensa-se que um lançamento como o Fiat Ducato 2018 ocupará uma grande quantidade de manchetes. Na prática, pouco se espera em relação às atualizações do furgão da montadora, uma vez que é desenvolvido com o propósito único da praticidade.

Por isso, o anúncio de um Fiat Ducato 2018 chamou a atenção, sobretudo em um ano em que os modelos derivados do Argo buscam se consolidar por aqui. Maior ainda é a surpresa ao perceber que o furgão recebe uma atualização um tanto quanto desatualizada: o modelo vinha tão negligenciado no Brasil, que a “renovação” consistirá em adotar as mesmas mudanças levadas à Europa ainda em 2014.

Fiat Ducato 2018

Atrasadas ou não, as mudanças são bem vindas: o furgão já está para lá de cansado em praticamente todos os aspectos, desde motorização e tecnologia, até o visual (até mesmo para um furgão). Confira o que chega de mais ou menos novo para o Fiat Ducato 2018, e como será o furgão para os próximos anos:

Sem atualizações mecânicas

Fiat Ducato 2018 interior

Indícios de que haveria mudanças para a Ducato surgiram quando a fábrica mineira da Iveco deixou de produzir o 2.3 turbodiesel que entregava 127 cavalos e 32,6 kgfm de torque. A solução, ao que tudo indica, é a importação do México do modelo, que poderá permanecer com a mesma motorização com a troca de fornecimento.

Ao que tudo indica, o câmbio também será o manual de cinco marchas e tração dianteira que sempre rodaram por aqui. Significa dizer que, por baixo da carcaça, a atualização nada mais é do que uma manobra de manutenção daquilo que o furgão já entregava.

Sem informações sobre as estratégias da montadora

Para quem depende dos furgões, o anúncio do Fiat Ducato 2018 não é exatamente empolgante. A preocupação é que a atualização visual – que pouco importa ao público alvo – resulte em um aumento indesejado dos preços que ainda não foram anunciados. Atualmente, o modelo parte da faixa dos R$ 110 mil, atingindo quase R$ 130 na versão mais cara, destinada ao transporte de pessoas.

Além disso, atualmente há três versões destinadas para o transporte de carga e uma versão para o transporte de passageiros. Na fabricação mexicana, no entanto, não há a versão de transporte de pessoas, e a configuração de tamanhos é distinta da brasileira. Resta saber qual será a decisão da Fiat para tentar manter o interesse no modelo que apresenta redução gradual nas vendas por aqui.

Visual europeu

Com as críticas feitas, justiça deve ser feita quanto à decisão: é difícil estabelecer se uma mudança visual deixa um furgão mais agradável ou não – afinal de contas, essa não é uma preocupação constante da categoria. No caso do Ducato, no entanto, é razoavelmente seguro dizer que as escolhas visuais dão mais fôlego ao modelo.

Com uma cara mais minimalista, típica dos modelos italianos que circulam por lá, o veículo ganha um visual mais simpático que pode ser interessante para as marcas. Isso pode estimular uma retomada de vendas, especialmente se não for acompanhado de um aumento exagerado nos preços.

Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas