Início » Motos » Kawasaki Versys-X 300 2018 é aventureira de entrada

Kawasaki Versys-X 300 2018 é aventureira de entrada

A Kawasaki Versys-X 300 2018 é uma interessante maneira de desafiar aquilo que normalmente pensamos quando falamos na montadora japonesa. Em geral, o mercado brasileiro associa o nome Kawasaki à ideia de esportividade, desde a entrada da linha, até as superesportivas já famosas pelos recortes agressivos.

No caso da Kawasaki Versys-X 300 2018, no entanto, a proposta é completamente diferente. Neste caso, o visual esportivo e agressivo mescla-se com um estilo muito mais aventureiro, como é de praxe na família Versys. Espaço para bagagens, conforto em longas viagens e qualidades para fazer frente às também japonesas XRE e Ténéré, entre 250 e 300 cc, a Kawasaki Versys-X 300 2018 busca consolidar a marca neste segmento mais voltado ao público que gosta e pegar a estrada.

Kawasaki Versys-X 300 2018

Saiba o que esperar da Kawasaki Versys-X 300 2018, e quais são os planos da montadora para a versão de entrada da sua linha aventureira:

Concorrência complicada

Quando pensamos em motos aventureiras para as faixas abaixo de R$ 20 mil, não há dúvidas de que a Ténéré 250, da Yamaha, e a Honda XRE 300 são o grande destaque do mercado. Não é necessário dizer que as duas montadoras sabem muito bem segurar sua parcela do mercado, mas a Kawasaki aposta nos apelos próprios para conquistar o público.

A proposta é clara: ser superior à concorrência. O acabamento é melhor resolvido que os concorrentes de mesma cilindrada, além de a marca manter um certo aspecto premium no mercado brasileiro,

Entrega superior tem custo elevado

Obviamente, todo modelo desenvolvido com o objetivo de ser perceptivelmente superior à concorrência possui custos. No caso da Kawasaki Versys-X 300 2018, essa diferença parece um tanto quanto exagerada: enquanto os valores dos concorrentes iniciam em torno dos R$ 17 mil, os preços da Versys-X 300 partem dos R$ 21 mil – uma diferença proporcionalmente muito alta para modelos que se enquadram dentro de uma mesma categoria.

A diferença das versões básicas das motos da Honda (mais barata) e da Yamaha (mais cara), é de cerca de 700 reais – muito distante dos quatro mil reais a mais que serão necessários para levar o modelo Kawasaki para casa. Resta saber se o público enxerga, no modelo, as qualidades suficientes para pagar a diferença.

Motorização é grande destaque

Kawasaki Versys-X 300 2018 painel

É óbvio que a diferença de preço precisa ser compensada, e o motor da Kawasaki Versys-X 300 2018 é um dos claros exemplos de onde essa diferença pode ser observada. Com 296 cm³, o motor é um bicilíndrico capaz de entregar até 40 cavalos de potência – o mesmo utilizado na Ninja 300 da montadora, por exemplo.

Para fins de comparação, a concorrência oferece 21 e 26 cavalos de potência máxima, no que diz respeito à Ténéré e à XRE, respectivamente. O câmbio de seis marchas de embreagem assistida também é superior, e faz diferença sobretudo na principal proposta do modelo: as viagens mais longas.

O tanque de 17 litros ainda permite uma boa autonomia, superior a 400 quilômetros sem precisar abastecer – fato que convém a uma aventureira. Soma-se, a isso, o belo painel de instrumentos, com velocímetro digital integrado com um excelente conjunto de funcionalidades que deixam de ser simples adicionais neste tipo de modelo.

Feita para o uso misto

As configurações da Kawasaki Versys-X 300 2018 deixam claro que o X no nome (referência à natureza crossover) não é apenas estético: os pneus são pensados em uma mescla 60%-40% on-road/off-road, e a suspensão um pouco mais rígida demonstra que a Kawasaki leva a questão a sério.

Equipada com freio ABS de fábrica, com perfil mais alto e com a dirigibilidade tipicamente acertada da Kawasaki, o modelo parece uma excelente opção para os aventureiros que querem pagar um pouco a mais por seu conforto, mas que não estão dispostos a subir muito nas categorias de motos para viagens mais longas.

Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas