Início » Carros » Voyage 2018: possível mudança de plataforma

Voyage 2018: possível mudança de plataforma

O Voyage 2018 é, atualmente, um dos principais enigmas da VW para a mídia especializada. Como sempre, o modelo que parece buscar uma vida tranquila, com bom resultado de vendas de forma constante, acaba em meio a turbilhões causados pelo Gol.

A questão da vez é a nova geração do hatch. Ao que tudo indica, ele deve adotar todas as características do Polo europeu, subindo de segmento e tornando-se mais sofisticado. O problema é que essa estratégia não necessariamente favorece o Voyage 2018.

Na prática, o modelo tem vendas razoáveis, especialmente em uma época onde sedãs recebem menos atenção. Mudanças tão drásticas não parecem uma solução, mas o modelo nunca esteve tão longe de seu hatch.

Saiba o que esperar do Voyage 2018, que vive um curioso impasse entre os sedãs compactos:

Novidades no hatch, incertezas no sedã

O futuro do Gol brasileiro é certo: tornar-se um modelo muito próximo ao Polo europeu, mas mantendo o nome que agrada o público brasileiro. Com grandes melhorias, no entanto, há grandes aumentos de preço. Quanto a isso, a VW não parece hesitar, compreendendo os ganhos.

No entanto, quase nada é dito sobre o Voyage 2018, que – sendo foco da VW ou não – faz parte das modificações . Ao menos, sempre fez, desde o seu lançamento, e não há nenhum anúncio oficial separando um modelo do outro. Isso gera um ambiente confuso, no qual não há certeza nem mesmo sobre em qual categoria o Voyage irá competir nos próximos anos.

Modelo sofre impasse estratégico

Todo este ambiente de incertezas gera um enorme problema de estratégia para o Voyage. A VW não parece ter dúvidas sobre o benefício de elevar a categoria do Gol, mas não parece ter confiança para determinar mudanças no Voyage.

Se o Voyage 2018 não acompanhar as mudanças, há uma segunda questão: inspiração. Mesmo que apresente algumas diferenças em relação ao hatch, a relação entre ambos sempre foi muito estreita. Além disso, parece não haver uma equipe especificamente preocupada com o desenvolvimento do Voyage. A distância pode, portanto, sentenciar o modelo à defasagem – o que é um problema significativo, considerando que suas vendas estão longe de serem ruins.

Plataforma praticamente confirmada auxilia especulações

Outro fator que auxilia nas especulação é a confirmação de que o Voyage provavelmente também utilizará a plataforma MQB A0 – a mesma que o Gol passa a adotar (e, por óbvio, o Polo europeu também).

Muitos indicam que a mudança é sinônimo de acompanhamento do Gol. Não há, no entanto, informações que suportem uma mudança tão grande na estratégia do modelo. Além disso, a adoção da plataforma global para o máximo de modelos possível é uma meta já declarada da VW, o que auxilia a tornar as especulações ainda mais variadas. Atualmente, declara-se desde a independência do Voyage em relação ao Gol, com adoção de nova plataforma, até um Voyage 2018 competindo com modelo maiores.

O que esperar, caso o modelo acompanhe as mudanças do Gol?

Além da já provável mudança de plataforma, um Voyage 2018 que esteja de acordo com o Gol significa um carro totalmente diferente. Ele sairia da categoria atual para competir um degrau acima. Para isso, precisaria de melhor acabamento, itens mais generosos e tecnologia mais avançada.

Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas