Início » Todos os posts » Mecânica » Retífica de motor: entenda o processo

Retífica de motor: entenda o processo

A retífica de motor é um processo muito importante de manutenção para fazer o reparo de pequenos danos causados ao motor com o passar do tempo, pela sua natural utilização, e este retificação prolonga a vida útil do motor. O nome “retífica” também é usado para a denominação de empresas, oficinas em geral que fazem este trabalho. A retífica de motor nada mais é que o desmonte do mesmo para assim restabelecer condições operacionais que são especificadas pelo fabricante que o projetou.

É um processo de usinagem dos elementos que constituem o motor como virabrequim, bielas, bloco, cabeçote, comando, volante, válvulas de admissão e escape, entre muitos outros componentes que afetam o desempenho de um carro.

Retífica-de-motor

Assim como a troca de elementos fundamentais, que não escapam da usinagem, como bronzina de biela, bronzina de mancais, pistões, anéis e pinos dos pistões, juntas, retentores, gaxetas, selos da galeria de água do bloco do motor, entre outros. O processo de retífica de motor é feito a partir de máquinas como: tornos, fresas, plainas, retificadoras, permitindo uma precisão adequada com cada peça específica.

As peças internas do motor, quando em funcionamento, estão atritando entre si, sujeitas a grandes esforços, trabalhando de modo geral em grandes temperaturas. Todo esse funcionamento, como dito anteriormente, desgasta as peças do motor, processo que é considerado normal, após determinada quilometragem, geralmente sendo acima de 200.000km.

Veja também: Motor de partida: funcionamento e principais problemas

Os principais sintomas que apontam para a necessidade de retificação de um motor de combustão interna são: o alto consumo de óleo lubrificante, excesso de fumaça expelida, baixa potência, um alto consumo de combustível e o motor trabalhando superaquecido.

As etapas da retificação do motor

Cabeçotes

A retificação do motor se inicia pelos cabeçotes, os quais necessitam de um procedimento complexo que passa por inúmeras etapas, como:

  • teste de estanqueidade ou pressão, afim de descobrir possíveis trincas, rachaduras;
  • verificar e soldar as possíveis trincas;
  • análise de face e altura;
  • verificar o alojamento do comando;
  • plaina do topo do cabeçote;
  • retifica e/ou substituições de válvulas de admissão;
  • retifica e/ou substitui de sedes de válvulas;
  • verificar as molas, quanto sua elasticidade ou troca delas;
  • substituir retentores de válvulas;
  • retifica e/ou substitui o comando de válvulas;
  • regula as pastilhas;
  • verifica os tuchos hidráulicos;
  • nos casos onde o tucho é mecânico, pode necessitar regulagem;
  • verifica as roscas de fixação das velas, e se for preciso modificá-las;
  • no caso de deformidades, ou desgastes ou qualquer outra anomalia nas roscas de fixação das velas, corrigir.

Bloco

Na usinagem, o bloco do motor é retirado, ou mandrilado todos os riscos de brunidos que os cilindros faziam, de acordo com a medida em uma tabela adequada, medindo o pistão adequado a ser utilizado. O brunimento é o processo que os cilindros passam que consistem no alisamento das paredes dos cilindros pelo motivo que as micro-ranhuras fiquem cruzadas em relação ao motor, com o intuito de lubrificar o pistão e o motor, em funcionamento.

Bielas

As bielas têm sua retificação por um processo que ocorre na mandrilhadora de biela, máquina que é específica para esta função, sendo retificadas de forma que fiquem com as medidas padrões. Na bronzina de biela são efetuadas as trocas de buchas e mandriladas na folga do pino, como também existem bielas que não possuem buchas onde o pino será prensado.

Virabrequim

A retífica do virabrequim, chamada de árvore de manivela, é feita na retífica cilíndrica, outra máquina específica, em que é efetuada a retificação do colo da biela, mancais e folga do virabrequim, em medidas que tem de ser precisas, pois são especificadas por seus fabricantes.

Montagem

A montagem do motor é essencial grande atenção no torque dado aos parafusos de cabeçote, bielas, mancais, pois o aperto em excesso causa rachaduras de cabeçote ou queima de juntas, como o excesso de aperto em bielas e mancais causam travamento do virabrequim, o que provoca a fusão do mesmo com as bronzinas.

Carros 2019: Confira os principais lançamentos

Recurso de multas