Início » Mercado » Como regularizar o veículo comprado em leilão?

Como regularizar o veículo comprado em leilão?

Com carros novos cada vez mais caros, e seminovos com preços cada vez mais próximos dos 0 km, recorrer aos leilões para adquirir um veículo é cada vez mais comum. Os leilões permitem que o comprador encontre veículos que, por um motivo ou outro, foram apreendidos, pagando menos do que o valor normal de mercado por eles.

Em contra-partida, quem não possui experiência na área pode ter dificuldade de regularizar o veículo comprado em leilão, uma vez que seu trâmite burocrático é mais complexo. Isso faz com que seja necessário um pouco de conhecimento prévio, para que o comprador não passe por nenhum problema.

Confira algumas dicas sobre como regularizar o veículo comprado em leilão, e certificar-se de que você poderá usá-lo normalmente após a compra:

Atenção aos documentos (e às baixas)

De forma resumida, o processo de regularizar o veículo comprado em leilão exige a mesma documentação de um veículo comprado de um dono anterior, seja o leilão online ou presencial. Não há diferença entre quais tipos de documentos cada tipo de compra exige, e isso ajuda na familiaridade do comprador.

Por outro lado, há um problema. Um veículo considerado como sucata – aquele que deu perda total em função de algum problema – já teve sua baixa feita no DETRAN. Isso significa que ele não é mais recuperável, e não pode ser regularizado.

Por isso, a principal atenção para ter certeza de que você pode regularizar o veículo comprado em leilão deve ser dada ao fato de ele ser recuperável ou não.

Dê atenção aos prazos estabelecidos pela empresa vendedora

Em um leilão, há ao menos duas camadas de “vendedores” entre o veículo e o comprador. A casa de leilão é o intermediário entre a empresa que está vendendo aquele bem e os potenciais compradores.

Regularizar carro de leilão

Quem define os prazos para regularizar o veículo comprado em leilão é a empresa vendedora, e não a leiloeira. Isso quer dizer que você necessariamente deve dar atenção às condições que a empresa declara, para evitar surpresas desagradáveis após a compra. Isso porque essa empresa é a principal responsável por dar início ao processo de regularização no DETRAN.

Preste atenção nas outras condições de regularização

A regra é repetitiva para dar valor à sua importância. A leiloeira só é importante no processo de venda do produto. Os outros processo de regularização devem ser tomados com a empresa vendedora, antiga dona dos bens vendidos.

  • Leia também – Leilão de carros: Dicas para um boa compra

Por isso, é absolutamente importante que você leia e esclareça os pontos declarados por ela, antes mesmo de realizar uma compra. Só assim você saberá exatamente o que fazer para não ficar em uma situação de insegurança.

Certifique-se de que as dívidas do veículo estão regularizadas

Se houver dívidas anteriores, é responsabilidade do vendedor arcar com elas. Isso não quer dizer que você não deva conferir se elas foram quitadas ou não. Certifique-se de que está tudo certo com seu provável novo veículo antes de adquiri-lo.

Lembre-se, no entanto, que é sua responsabilidade quitar o IPVA do ano no qual o carro foi comprado. Em casos em que o IPVA já está pago, certifique-se se ele não será cobrado adicionalmente pela vendedora.

Leve a nota de arrematação ao DETRAN dentro do prazo

Embora seja responsabilidade do vendedor dar início ao processo burocrático para regularizar o veículo comprado em leilão, é sua responsabilidade entregar a nota de arrematação ao DETRAN dentro de trinta dias.

Este prazo é fixo, e deve ser cumprido. O atraso implica em multa em dinheiro, além da incidência de três pontos sobre sua carteira de motorista. Evite perder esse prazo e receber uma multa significa sem um motivo.

Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas