Início » Todos os posts » Carros » Novo Golf 2017: A chegada da oitava geração

Novo Golf 2017: A chegada da oitava geração

O Golf 2017 foi anunciado com uma série de modificações. Não à toa, espera-se que ele seja a transição para a oitava geração do modelo ao redor de todo o planeta. A grandeza da mudança está no fato de este ser o carro mais vendido do mundo, ultrapassando o Focus recentemente e a nova versão representar uma manobra bastante corajosa da VW para tentar manter a ponta, mesmo correndo riscos.

O novo Golf 2017 deverá receber um pouco de atenção em cada parte – motorização, design, proposta e tecnologia embarcada. Em cada um destes ponto, aliás, há ao menos uma boa surpresa com um tom verdadeiramente promissor do que se esperar para hatches que beiram a categoria premium.

As chances são de que o modelo brasileiro acompanhe as mudanças mundiais, principalmente como uma postura de tomada de posição em relação ao Ford Focus. Confira quais são estas modificações:

Novo Golf 2017: Visualmente mais esportivo

Foto: Carplace/Reprodução
Foto: Carplace/Reprodução

Cada reformulação visual do Golf passa por um desafio significativo: manter o visual atualizado e interessante para o público, mas sem perder a assinatura visual tão característica do modelo.

Isso quer dizer que o Golf 2017, assim como todas as outras versões futuras, enfrenta uma tarefa complicada: parecer novo, interessante, mas não deixar dúvidas para ninguém de que é um Golf, já na primeira vista.

Para isso, a VW parece estar apostando em um visual mais esportivo. Com o carro mais baixo e largo, próximo ao chão, sua dianteira torna-se horizontalmente mais alargada e verticalmente mais “apertada”, dando um tom de agressividade esportiva.

Mais autonomia para o elétrico

O Golf 2017 parece estar disposto a dar uma proposta adicional à oitava geração de maneira definitiva. Se no Brasil, a versão três cilindros gerou muita polêmica e reclamação, a nova ideia parece muito melhor recebida pelo mercado.

Trata-se do claro esforço em investir na versão elétrica e na versão híbrida do Golf VIII. Tudo indica, aliás, que ao menos uma destas versões também estará no mercado brasileiro, o que adiciona ousadia a uma Volskwagen, que vem se demonstrando bastante conservadora, até mesmo em relação ao audaz Golf.

Nos outros motores, além do 2.0 e do 1.4 que já circulam no mercado, e do três cilindros anunciados, fala-se no novo sistema de transmissão automático de 10 velocidades. É uma clara atenção da montadora alemã na questão do desempenho com eficiência energética.

Foto: Jornal do Carro/Reprodução
Foto: Jornal do Carro/Reprodução

Interior repensado

Por dentro, uma grande expectativa gira em torno da possibilidade de adoção do sistema infotainment que já é encontrado nos veículos da Audi. Além de ser completo e atual, um de seus grandes diferenciais é a projeção no painel do motorista, onde até mesmo os mostradores analógicos de velocidades são apresentados por gráficos digitais gerados na grande tela versátil.

No que diz respeito à tecnologia, é um grande passo para o Golf 2017, e não parece nada fora do comum que a estreia do sistema na Volks ocorra justamente com o seu carro mais vendido ao redor do mundo.

Foto: Fotos e Carros/Reprodução
Foto: Fotos e Carros/Reprodução

Oitava geração com produção nacional?

A maior dúvida que o anúncio da oitava geração do Golf criou no mercado brasileiro é de onde surgirão as unidades que circularão aqui. Não faz muito tempo que a VW anunciou que a produção do Golf passaria a ser nacional, na mesma planta industrial onde o conglomerado produz o A3 brasileiro.

No entanto, a VW possui um hábito já conhecido que pode ameaçar a produção nacional do Golf 2017: raramente inicia a produção de um novo modelo já no Brasil.

Seria uma grande perda para a competitividade do modelo voltar a importar as unidades em tempo de valores cambiais tão instáveis, mas – ao mesmo tempo – seria a garantia de que o Golf 2017 estaria tão atualizado quanto em todo o mundo (fato que pode não ocorrer, caso seja produzido aqui).

Novo Golf 2017: Preço e versões

  • Comfortline 1.6 MSI: R$ 78.130 (preço anterior R$ 76.590)
  • Comfortline 1.6 MSI Tiptronic: R$ 83.530 (preço anterior R$ 81.990)
  • Highline 1.4 TSI: R$ 95.670 (preço anterior R$ 93.790)
  • Highline 1.4 TSI Tiptronic: R$ 101.070 (preço anterior R$ R$ 99.190)
  • GTI 2.0 DSG: R$ 123.110 (sem aumento)

Comentar

Clique aqui e deixe seu comentário

Carros 2019: Confira os principais lançamentos

Recurso de multas