Início » Carros » Cobalt 2017: agora mais bonito e conectado

Cobalt 2017: agora mais bonito e conectado

O Cobalt 2017 entra na categoria de carros da Chevrolet que estarão passando por um processo de reposicionamento dentro da GM. O motivo? A tentativa da montadora de tentar emplacar um novo Celta em sua sua história. Para isso, o Cobalt 2017 receberá mais tecnologia e um design mais robusto aos moldes dos novos modelos da marca.

Em seus três primeiros anos de mercado, o modelo não fez feio, mas já demonstrava um certo aspecto de visual requentado para quem acompanhava seu desenvolvimento global. A nova versão anunciada, no entanto, apresenta uma tendência muito mais global para atender à proposta de sedan intermediário para famílias em expansão.

Conheça a proposta do Cobalt 2017 e saiba o que esperar do novo modelo:

A cara da família

Foto: Preço Carros/Reprodução
Foto: Preço Carros/Reprodução

A primeira mudança perceptível no Cobalt 2017 é sua dianteira. A grade recebe a padronização da Chevrolet para seus carros: larga e angular, dividida em duas faixas horizontais de proporções diferentes que encaixam-se aos faróis.

Os faróis, por sua vez, tomam um visual mais agressivo e horizontal, razoavelmente largos, para acompanhar a geometria da grade. É o mesmo processo pelo qual passaram vários carros da marca, e o qual se estima para os facelifts de 2017.

A traseira também deve mudar e tornar-se mais harmônica do que a do modelo antigo, mas nada que represente uma mudança muito brusca em relação ao seu visual.

Mesma mecânica

Foto: Preços Carros/Reprodução
Foto: Preços Carros/Reprodução

Sob o capô, nada deve mudar. Os mesmos 1.4 e 1.8 devem fazer o carro andar, com opção de cinco marchas manuais ou seis velocidades no automático, para o mais potente deles. Por não ser uma troca de geração, mudanças significativas na partes mecânica não fazem parte do rol de novidades do veículo.

Novas tecnologias

Foto: Preços Carros/Reprodução
Foto: Preços Carros/Reprodução

No interior, a grande novidade é o anúncio do atualizado sistema de multimídia MyLynk., com uma grande tela no console e opções de conectividade com sistemas Android e iOS. Para o Android, a previsão é de funcionamento do sistema Android Auto, que possibilita que a central torne-se uma extensão do celular.

Em qualquer um dos sistemas utilizado pelo motorista, a central promete fazer com que ele não precise utilizar o celular dentro do carro, mantendo-o mais confortável e seguro ao utilizar um sistema mais adaptado ao contexto de direção.

Reposicionamento

Foto: Preços Carros/Reprodução
Foto: Preços Carros/Reprodução

A GM Brasil busca um movimento ousado. Irá mudar seu Onix que está com as vendas em alta em relação a seus concorrentes e torná-lo um pouco mais premium do que é hoje para abrir espaço para o carro que eventualmente surgir do chamado Projeto Âmbar. A expectativa é que este novo carro seja o herdeiro dos números de venda do Celta em seus anos de glória.

Como consequência do upgrade do Onix, o Prisma obviamente também recebe  um fortalecimento de status significativo e, como resultado, exige que o Cobalt 2017 também aumente um pouco o seu nível. Ao que tudo indica, o Cobalt deverá concorrer frente a frente com o Honda City, por exemplo.

As reformulações e adições do carro certamente justificarão um aumento em seu preço de mercado. A dúvida é em que proporções e se estas mudanças realmente justificam um Cobalt 2017 mais caro.

Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas