Início » Carros » Nova Kombi 2017: O que esperar do modelo?

Nova Kombi 2017: O que esperar do modelo?

A ideia de uma Nova Kombi, ou uma Kombi 2017, para os mais apressados, habita o imaginário de muitos admiradores deste clássico da VW. Famoso em todo mundo com nomes diferentes, o modelo é sempre um dos mais especulados todos os anos.

Pudera: a VW não contém palavras para gerar barulho no mercado. Volta e meia, entrevistas são dadas tratando como certa a vinda de uma Nova Kombi para o mercado. Conceitos também costumam surgir, reforçando a ideia de que é uma questão de tempo até que surja uma releitura.

Relançamento ainda vive em tom especulação

Apesar das entrevistas de altos executivos e dos diversos conceitos inspirados na Kombi, ainda é necessário tratar seu retorno como uma especulação. As chances são de que muito provavelmente ela retorne em algum momento – assim como fez o Fusca. Não é possível, no entanto, determinar um momento oficial para isso, por enquanto.

Por isso, trata-se de uma expectativa – bem fundamentada, mas ainda assim uma expectativa. É bem verdade que as atuais entrevistas revelam que a VW pensa até mesmo na autonomia de um possível híbrido que carregue o nome da nova Kombi. Por outro lado, a montadora nunca fez esforço para diminuir a empolgação dos admiradores, nos últimos anos.

Sonho antigo da Volkswagen

Desde antes da descontinuidade global do modelo, já era um assunto muito recorrente da VW a produção de uma nova Kombi. O que nunca ficou claro, no entanto, é o real posicionamento deste novo modelo.

Não se sabe, por exemplo, se ele seria uma homenagem retrô, como é o caso do Fusca, ou um utilitário prático replanejado. De acordo com os conceitos inspirados no modelo, tudo indica que seja uma plataforma mais sofisticada, rica em tecnologias de vanguarda.

Possível plataforma de energias alternativas

Cogita-se muito fortemente a possibilidade de a Nova Kombi 2017 ser um dos ícones da VW em relação às novas tecnologias de fornecimento energético. Assunto muito delicado para a montadora desde o escândalo das emissões adulteradas, utilizar um sucesso do passado para demonstrar o comprometimento com o futuro seria uma boa estratégia de marketing.

Além do marketing, todos os conceitos apresentados pela montadora que faziam referências à Kombi pareciam estar ligados a energias alternativas. Exemplo disso é o Bulli, que representava basicamente uma releitura elétrica de uma nova Kombi.

Outro ponto que fortalece a ideia é a entrevista dada por um executivo da marca à revista inglesa que fortaleceu o retorno da Kombi. O executivo falou explicitamente na possibilidade de o modelo ser um híbrido, sobre o qual se pensa uma autonomia de, pelo menos, 500 quilômetros.

O que (e para quando) esperar?

Os mais entusiasmados com a possibilidade de uma Nova Kombi acreditam que 2017 pode ser o ano do anúncio oficial e, possivelmente, do próprio lançamento do modelo no mercado. A ideia parece, em certas medidas, improvável.

Se assim o fosse, nada justificaria a cautela dos executivos da VW ao tratar sobre o assunto. Na prática, o modelo ainda parece em uma fase essencialmente conceitual, o que tende a somar alguns anos até o lançamento oficial da Nova Kombi no mercado.

É bem verdade que nada impede que o modelo seja uma espécie de surpresa a ser apresentada em algum Salão do Automóvel. Neste caso, o carro simplesmente poderia passar a frequentar o mercado de uma hora para a outra, para a alegria de todos os admiradores da velha senhora da VW.

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas