Início » Carros » Motor V6: Como funciona?

Motor V6: Como funciona?

Um motor V6 é um motor de combustão interna de 6 cilindros. Em geral, os V6 são a primeira categoria considerada de performance elevada, uma vez que o padrão do mercado é quatro cilindros.

Eles são configurados com duas linhas de três cilindros. Assim como outros motores em configuração V, estas linhas são inclinadas, formando uma angulação em V. Após os motores de 4 cilindros, são os modelos mais comuns no mercado.

O motor V6 possui todos os cilindros ligados aos mesmo virabrequim, e sua disposição quase sempre é de um ângulo inferior a 90 graus. Não há restrições para o tipo de combustível de um motor V6. Por isso, é comum encontrá-los abastecidos por gasolina, diesel, etanol ou GNV.

Outra vantagem de um V6 é seu design compacto. Na prática, suas linhas são mais curtas do que um 4 cilindros afilado, e eles geralmente são mais estreitos do que um V8. No mercado, é razoavelmente mais comum encontrar-se um V6 do que um seis cilindros alinhado, pois ele é mais compacto, mais confiável e cabe no espaço disponível para os motores modernos. Além disso, ele tem o potencial combinar boa performance e boa economia de combustível.

Saiba mais sobre o motor V6, sua história e suas características:

Os primeiros V6 da história

Os primeiros carros com motor V6 produzidos em massa, foram feitos pela Lancia na década de 1950, e logo foram seguidos por outros  fabricantes.

Após um início um pouco turbulento, o motor popularizou-se e passou a ser adotado, também, pela General Motors, como uma solução para maior potência para seus veículos. Quando lançados, eles possuíam uma trepidação bastante característica que marcou a história do modelo.

Motor V6 Audi

Diferenças entre um 6 cilindros e um motor V6

Há sensíveis diferenças entre um motor V6 e um seis cilindros comum. Um seis cilindros utiliza todos eles em linha reta – da mesma forma que um quatro cilindros. O motor V6 consiste em separar as estruturas em duas linhas de três cilindros, posicionando-as de forma angular.

O ângulo varia de fabricante para fabricante, podendo ser de 18, 60 ou 90 graus, na maioria dos casos. Já um seis cilindros comum sempre possui a angulação de 180 graus – ou seja, é totalmente horizontal.

Os V6 são mais comuns do que 6 cilindros comuns, pois os alinhados ocupam um espaço muito grande, em função de seu comprimento. A BMW é a principal fabricante a utilizar este tipo de alinhamento.

Há, ainda, os motores flat de seis cilindros, produzidos pela Porsche e pela Subaru. Estes são motores que mesclam características do V6 e do inline. Na prática, eles dividem os seis cilindros em duas fileiras de três, mas posicionam-os em 180 graus fixos, sem angulação que forme o V característico. Assim, há uma mescla interessante e bastante característica destes fabricantes.

Problemas de balanceamento

Uma característica curiosa do motor V6 e seu funcionamento mecânico é a questão do balanceamento. Por possuir um número ímpar de cilindros em cada um de seus conjuntos (três em cada lado), os motores V6 apresentam um design curioso.

Diferentemente de motores com número par de cilindros, que os utilizam em linha paralelas alinhadas, as linhas paralelas de um motor V6 posicionam os cilindros desalinhados. Por isso, é necessário que o virabrequim possuam contrapesos que compensem a falta de balanceamento.

Embora já seja uma questão bem resolvida na atualidade, no passado isso gerava trepidações no carro. Por isso, era comum encontrar a distribuição dos cilindros de um V6 em diferentes graus de inclinação. O problema só passou a ser resolvido na década de 1950, quando os contrapesos e a inclinação foram aplicados de maneira eficiente.

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas