Início » Motos » Kawasaki Ninja 300 2017: Mudanças no visual e mecânica

Kawasaki Ninja 300 2017: Mudanças no visual e mecânica

A versão de entrada das esportivas “Ninja” para o próximo ano, a Kawasaki Ninja 300 2017 já apresenta rumores. Ainda incipientes, muitos tratam de uma séria mudança visual e de possibilidade de mudanças na mecânica.

Kawasaki Ninja 300 2017
Kawasaki Ninja 300 2017

A maior parte das informações foram reveladas por revistas especializadas japonesas. Elas apontam, inclusive, uma mudança estratégica significativa em relação à inspiração da nova Kawasaki Ninja 300 2017.

Confira as informações já obtidas pela mídia a respeito da Kawasaki Ninja 300 2017:

Vivendo nos rumores

Nunca é demais relembrar: as informações, embora sejam obtidas por grandes nomes do mercado, como a Young Machine, do Japão, só podem ser oficialmente confirmadas pela própria Kawasaki.

Por lá, o mesmo modelo é oferecido como a Ninja 250R, mas serve como a base da Ninja 300 brasileira. Segunda a revista japonesa, todos os dados foram obtidos com funcionários da Kawasaki, incluindo uma foto do que seria no novo modelo. A versão atual é vendida igual desde 2015, quando foi lançada.

Kawasaki Ninja 300 2017: Nova inspiração

Segundo a Young Machine, a principal mudança prevista para a Kawasaki Ninja 300 2017 está na inspiração. Atualmente, não é nenhum segredo de que ela é totalmente inspirada na Zx-10R. Muitos consideram a Ninja 300 como uma versão menor da gigante da Kawasaki.

Kawasaki Ninja 300 2017: Preço e informações
Kawasaki Ninja 300

O modelo 2017, no entanto, promete mudar sua fonte inspiracional. Os rumores dizem que a nova fonte de inspiração da Kawasaki Ninja 300 2017 será a Kawasaki H2. A H2 é o principal sucesso atual da Kawasaki no mercado asiático.

Ela apresenta uma agressividade menos angulosa do que a Zx-10R, demonstrando mais curvas e linhas mais suaves. A foto divulgada pela mídia japonesa apresenta uma versão da Kawasaki Ninja 300 2017 fortemente inspirada nestes traços mais sutis.

Motorização: competitividade ou velocidade?

Outra dúvida da mídia especializada – desta vez, no Brasil – está na motorização da Kawasaki Ninja 300 2017. Há duas opções principais para a Kawasaki escolher em seu modelo esportivo de entrada.

A primeira é manter o 296 cilindradas de 40 cavalos atual. O motor é suficiente para pressionar os concorrentes e manter um preço competitivo no mercado brasileiro. Isso torna esta primeira opção a mais possível.

A segunda opção, no entanto, é a utilização do compressor volumétrico desenvolvido pela Kawasaki. O sistema, bastante comentado nos últimos meses, permite que motores de baixa cilindrada aproveitem ao máximo o seu potencial.

Neste caso, a Kawasaki Ninja 300 2017 poderia passar os 50 cavalos de potência. Isso a colocaria significativamente à frente da concorrência, em relação à performance. Por outro lado, traria uma dor de cabeça para a fabricante japonesa no que diz respeito ao preço.

Com a nova tecnologia, é possível que seu valor aumentasse em mais de 20%. Este salto de valor em relação aos concorrentes não parece uma estratégia perspicaz para a montadora.

Valores ainda não divulgados

Assim como a motorização final da nova Kawasaki Ninja 300 2017, os preços ainda não foram oficialmente divulgados. Caso o motor atual seja mantido, a expectativa é de que o preço busque por competitividade pura em relação à concorrência, sem aumentar com o novo modelo.

No caso de adoção de um novo motor, mais potente, a estratégia da Kawasaki é incerta. Neste caso, apenas o anúncio oficial traria um real panorama sobre o posicionamento da empresa em relação a valores.

Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas