Início » Carros » Imobilizador automotivo: para que serve?

Imobilizador automotivo: para que serve?

A implementação do imobilizador automotivo é um dos grandes avanços tecnológicos em relação à segurança dos proprietários de veículos contra roubos e, principalmente, furtos. No passado, a quantidade de furtos que aconteciam sem que os ladrões tivessem a chave do veículo.

Na prática, a famosa “ligação direta” era o método mais comum para o roubo de um veículo. Bastava conseguir entrar no carro e ter algum conhecimento sobre a fiação que passava sob o volante, que o sucesso era praticamente garantido.

Imobilizador automotivo

A demanda por métodos mais eficientes para o veículo sobre as montadoras fez com que o desenvolvimento do imobilizador automotivo adquirisse relevância no contexto de fabricantes brasileiros. O equipamento garantiu mais segurança e reduziu as expectativas de sucesso por parte de ladrões de veículos inteiros.

Mesmo assim, muitas pessoas nem fazem ideia que seu veículo conta com um imobilizador automotivo, qual é sua função e, sobretudo, como ele funciona. Por isso, elaboramos este material a respeito do funcionamento e das utilidades do imobilizador automotivo, um item importante que nem sempre recebe a merecida atenção:

O que é o imobilizador automotivo?

Trata-se de um sistema automático e passivo de segurança. É uma espécie de decodificador que faz com que a chave “converse” com o sistema de ignição, fazendo com que ele só funcione se receber o comando correto.

O sistema foi implementado no Brasil a partir de 1996, e atualmente quase todos os veículos são produzidos, de fábrica com ele. Isso permitiu que a redução de furtos de carros fosse rapidamente observada no contexto brasileiro.

Muitas pessoas confundem o imobilizador com o bloqueador. Na prática, são dois aparelhos completamente distintos entre si. O imobilizador é uma sistema intermediário de comunicação e autorização com a ignição.

Imobilizador automotivo como funciona

O bloqueador, por sua vez, pausa o funcionamento do motor. Ao ser informada a irregularidade, ele faz com que o carro pare de funcionar, não permitindo a fuga por um longa distância. Enquanto o imobilizador está presente em praticamente todos os veículos atuais, o bloqueador costuma ser instalado à parte por  proprietários, tratando-se de algo rigorosamente distinto.

Como funciona um imobilizador automotivo?

O imobilizador automotivo funciona com a sequência de suas partes. Para existir, é necessário que a chave do carro possua um transponder, capaz de receber e emitir códigos. Esse transporte comunica-se com a unidade de comando do imobilizador, que é o responsável pela geração de códigos e pela liberação do funcionamento do sistema de injeção eletrônica do veículo.

Quando você coloca sua chave na ignição e gira, a unidade de comando libera um pulso eletromagnético que ativa o transponder presente na chave. O transponder devolve o pulso em forma de código, emitido de volta para a unidade de comando.

Se o pulso recebido for o correto para o sistema, a unidade libera a funcionamento do motor para dar a partida. Se o pulso não for devolvido, ou for devolvido de maneira errada, o sistema simplesmente não permite que o carro ligue. Em alguns casos, há até mesmo o travamento completo, que impede novas tentativas de dar partida no veículo, a menos que o sistema seja reiniciado.

Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas