Início » Carros » Hyundai Veloster 2017: Modelo está (mais ou menos) de volta

Hyundai Veloster 2017: Modelo está (mais ou menos) de volta

Após a estreia polêmica, o Veloster 2017 parece estar prestes a tornar-se realidade no Brasil. Sem certezas a respeito do modelo de distribuição e do que de fato será oferecido pelo país, tudo indica que seu retorno é garantido – e alguns modelos inclusive já circulam por concessionárias.

No país, o modelo sofreu com a enorme diferença entre o que era prometido globalmente e o que de fato foi oferecido. Muito mais lento do que se esperava, apelidos jocosos como “Lentoster” abalaram significativamente seus resultados.

Com reestilização recente no mercado global, o novo modelo deve chegar com mudanças mecânicas, mas mantendo o visual anterior.

Saiba o que esperar do Veloster 2017, que segue um grande mistério no mercado nacional:

Distribuído sem grandes informações

Não é exatamente clara qual a relação entre o Veloster 2017 e o mercado brasileiro. Em São Paulo, o veículo pode ser encontrado em concessionárias mais exclusivas pelo valor de R$ 140 mil. O modelo, no entanto, não está oficialmente anunciado pela montadora, nem mesmo encontra-se no site da Hyundai Brasil como parte do catálogo atual.

O resultado é confuso. Finalmente o veículo parece ser aquilo que se esperava dele no período do lançamento. Por outro lado, é cada vez mais difícil determinar seu futuro – e até mesmo seu presente.

Motorização mais condizente com o nome

“Lentoster” foi um nome maldoso presente em praticamente todas as caixas de comentários mais avessas ao modelo da Hyundai no passado. O motivo era até justificado: apesar do nome e da aparência impressionantemente esportivos, o modelo não apresentava nenhuma esportividade, na prática.

Sob o capô, era simplesmente um hatch no padrão nacional, com preço de hatch premium. O resultado foi complicado – além das avaliações negativas, processos judiciais diversos indicam propaganda enganosa da marca, exigindo reparações.

Já o Veloster 2017 disponível nas concessionárias conta com um motor 1.6 turbo, capaz de oferecer até 204 cavalos de potência. O sistema de transmissão automática utiliza sete velocidades de embreagem dupla. É o suficiente para sair do zero aos cem em 7,4 segundos – o que é finalmente condizente com a esportividade prometida. Parece ser a solução esportiva esperada durante tanto tempo e negada ao mercado brasileiro.

Modelo brasileiro não conta com o facelift global

Apesar da evidente melhoria nos aspectos mecânicos, não se pode dizer que o Veloster 2017 é atual em relação ao mercado global. Recém saído de um facelift no resto do mundo, o modelo visto por aqui não conta com as pequenas mudanças estéticas.

Assim como o modelo global, ainda conta com as três portas mais porta malas, mas a carroceria ainda é – em aspecto gerais – muito semelhante àquela que circulava enquanto o modelo era oficialmente vendido em suas primeiras levas.

Motor novo, mas alguns problemas são mantidos

Apesar das mudanças de motorização, um problema é mantido: há uma enorme diferença entre a versão globalmente anunciada e o que se encontra no Brasil. É bem verdade que essa é uma prática comum a todas as montadoras, em praticamente todos os modelos. O Veloster, no entanto, é um veículo que já sofreu demais pela falta de clareza na separação.

Atualmente, a falta de informações parece reforçar este mesmo erro. Não se sabe exatamente o que fazem estes modelos, a qual geração ele pertence, ou a qual estratégia estão alinhados. Resta a sensação de que as aparentes melhorias são ao acaso, sem que a Hyundai tenha aprendido com os erros do passado.

Preço salgado assusta

Outro fator que merece atenção na repentina aparição do Veloster 2017 é o preço. A R$ 140 mil, seu preço é absolutamente exagerado. Especialmente para um veículo que sofreu tanto no passado recente, o valor parece desmedido.

O mesmo valor é suficiente para pagar por performances semelhantes, igualmente esportivas e premium, sem as incertezas do modelo. Parece ainda haver, na Hyundai, um cenário de confusão muito incômodo.

Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas