Início » Carros » Grand Siena 2018: Modelo não deve chegar ao catálogo da Fiat

Grand Siena 2018: Modelo não deve chegar ao catálogo da Fiat

O Grand Siena 2018 é um dos prováveis aposentados da linha Fiat. Mesmo após as atualizações para o modelo 2017, o veículo não deve enxergar o ano seguinte, pois sua fabricação será interrompida, restando apenas a comercialização dos estoques.

Com vida curta desde o upgrade e venda paralela com o Siena, o modelo pouco fez em relação às vendas, sem chegar a desenvolver boa participação de mercado. Com o desenvolvimento de um projeto supostamente mais atual para a Fiat na América do Sul, sobre pouco espaço para o modelo senão na memória – não tão doce – da montadora.

O responsável pela descontinuidade do Grand Siena 2018 ainda não é conhecido do mercado, pois é desenvolvido junto a todo o projeto X6, na Argentina. Ao que tudo indica, um único sedã deve dar fim ao Grand Siena 2018 e ao Linea, já em 2017.

Atualizações visuais de 2017 devem sobreviver por pouco tempo

Curiosamente, se o Grand Siena 2018 não deve ser vendido, o modelo recebe atualizações ainda para a linha 2017. Por mais improvável que pareça, o modelo efetivamente teve seu visual retrabalhado – possivelmente como uma última tentativa para tentar obter sobrevida para o modelo.

Com nova grade dianteira e mudanças leves no acabamento interno, o modelo deve ser o último a circular, a menos que resultados muito significativos sejam observados nas vendas. Detalhes cromados geram certa sofisticação, mas não devem ser o suficiente para mudar o futuro do modelo.

Lançamento fraco levou à aposentadoria

O problema da descontinuidade do Grand Siena 2018 pouco tem a ver com a atualização recente. Seu problema ocorreu desde o lançamento. Embora o modelo tenha vendido razoavelmente nos primeiros meses, o declínio foi rápido e definitivo.

O modelo é tecnicamente maior que seus concorrentes – mesmo assim, não parece oferecer suficiente espaço interno. Ao mesmo tempo, não possui o apelo visual da concorrência, que conta com nomes como o City, da Honda. Neste sentido, o modelo foi rapidamente percebido como uma compra ruim no segmento. Isso levou a Fiat a repensar a estratégia de manutenção de dois sedãs tão próximos como Grand Siena e Linea, aposentando os dois.

Substituto deve nascer do projeto X6

O substituto definitivo tanto para Linea quanto para o Grand Siena 2018 deve nascer do projeto X6 da FCA na Argentina. O projeto de meio bilhão de dólares, segundo a própria fabricante deve desenvolver modelos específicos para a América do Sul, voltando-se para as demandas do mercado. Entre os modelos, espera-se o X6S, ainda sem nome. Será o sedã para substituir os três volumes que circulam por aqui.

O X6S é um modelo totalmente distinto do Tipo europeu, o que indica algo inédito para o mercado. Mesmo assim, a promessa é de um modelo mais tecnológico, ao contrário do que é encontrado nos sedãs brasileiros da marca, hoje. Com as mudanças, os sedã da montadora italiana se tornaria competitivo – muito embora o próprio Tipo parecesse adequado para o mercado local, e a versão daqui provavelmente não seja mais avançada do que ele.

Motorização do X6S já é esperada

Apesar do absoluto silêncio a respeito do X6S, algumas especulações já são feitas sobre a família, especialmente no que diz respeito à motorização. Há basicamente três opções cogitadas como as principais para o sedã.

Nas versões de entrada, cogita-se um 1.3 – ainda sem informações sobre possibilidade de um três cilindros. O propulsor seria capaz de entregar até 105 cavalos de potência. Já nas versões mais avançadas, fala-se sobre um 1.6 e um 1.8 da família E.TorQ, sem estimativa de potência a ser desenvolvida.

Considerando a probabilidade de produção na planta de Córdoba, é bastante provável que os blocos sejam combinados com câmbio manual de cinco velocidades, ou câmbio automático de seis velocidades – provavelmente uma versão mais avançada que o obsoleto Dualogic.

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas