Início » Carros » Novo Golf 2018: Facelift e novas tecnologias

Novo Golf 2018: Facelift e novas tecnologias

Provavelmente o mais icônico dos carros globais da VW atualmente, o Golf 2018 compete em uma categoria acirrada. Por isso, a montadora alemã raramente deixa que se passem os anos sem um bom pacote de atualizações. Aparentemente, ela aprendeu a lição quando o Golf perdeu o título de mais vendido do mundo para o Focus, durante um período.

Por isso, especula-se que o Golf 2018 chegue bastante atualizado. Há quem cogite, até mesmo, uma oitava geração do modelo – o que parece um pouco exagerado. O mais provável é um facelift cuidadoso e adoção de novas tecnologias que o distancie da concorrência.

Saiba o que esperar do Golf 2018, e quais mudanças aguardam o modelo:

Visual mais agressivo

Toda atualização visual pela qual o Golf passa é bastante delicada. Há uma óbvia necessidade de atualizar o veículo, para que não pareça mais antigo que sua concorrência. Por outro lado, seu visual é tão característico, que manter alguns de seus traços é essencial para que não perca o apelo frente ao mercado. Isso diminui a liberdade de criação da Volkswagen, além de pressionar a montadora a simplesmente não cometer erros.

Segundo mulas e projeções gráficas das informações já obtidas, a tendência é que o Golf 2018 torne-se significativamente mais agressivo. A mudança deve ser especialmente visível na dianteira, onde os faróis tornam-se mais largos e afinados. A inclinação das linhas dianteiras também sugere mais agressividade, mas sem abrir mão da marcante coluna C – inseparável de sua identidade.

Mudanças mecânicas moderadas

Há dois claros movimentos em relação a atualizações mecânicas para o Golf 2018. O primeiro diz respeito à melhoria dos motores atuais. Os quatro cilindros do modelo passam a utilizar alumínio como material do bloco. Na Europa, as versões que utilizam diesel ganham mais potência – o que não deve influenciar o mercado brasileiro.

O outro movimento já é confirmado no mercado europeu, mas ainda não possui dados oficiais sobre a chegada no Brasil. Trata-se da substituição do motor 1.2 TSI de lá por um três cilindros 1.0 TSI, capaz de gerar 90 ou 110 cavalos de potência. É uma decisão polêmica para a implementação de um Golf – especialmente no Brasil.

Há, ainda, a adoção de uma caixa de transmissão de 10 velocidades, que deve auxiliar tanto no desempenho, quanto no consumo.

Painel e infotainment chamam a atenção

O fator que provavelmente mais chama a atenção no interior do Golf 2018 é a adoção do Active Display. Trata-se da adaptação da Volks do Virtual Cockpit utilizado pela Audi. O sistema, em resumo, substitui os mostradores analógicos no painel do motorista para uma grande tela digital de 12.3 polegadas, mais larga do que alta.

Na tela, pode-se ajustar as informações da forma que o motorista preferir – inclusive simplesmente mostrando o velocímetro e o conta-giros, para os mais puristas.

O ótimo sistema infotainment também recebe melhorias. A central multimídia tem vários botões retirados ao redor da tela sensível ao toque, considerados inúteis no painel, poluindo-o. Embora não aposente todos os botões, a mudança é perceptível.

Híbrido e elétrico devem melhorar desempenho

Embora as mudanças na motorização sejam leves, de forma geral, as versões mais ecológicas do Golf 2018 devem apresentar melhorias significativas. O e-Golf, totalmente elétrico, deve aumentar sua autonomia para 225 quilômetros por carga, 35 km a mais do que o atual.

A melhora ocorre em função de modificações no sistema de baterias e gerenciamento. O Golf GTE, híbrido, tem aumento de 50% na autonomia do modo elétrico. Contando apenas com ele, o modelo passa de 50 km para 75.

Segurança melhorada dá vantagem sobre concorrentes

Outra mudança significativa no Golf 2018 é a adoção de sistema eletrônicos de auxílio e segurança. Destaque especial deve ser dado para o sensor de ponto cego, que auxilia a informar a presença de veículo ou pessoas nas regiões em que não é possível enxergar, ao redor do carro. Além disso, o sistema de frenagem emergencial também passa a funcionar com pessoas, evitando atropelamentos.

Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas