Início » Segurança » Freios ABS: Como funcionam? Qual a diferença?

Freios ABS: Como funcionam? Qual a diferença?

O freio ABS possui este nome como abreviação do inglês Anti-lock Braking System. Ele foi desenvolvido com o objetivo de manter o controle e evitar derrapagens durante frenagens.

O freio ABS começou a ser introduzido no mercado pela metade dos anos 1980. Atualmente, no Brasil, ele passa pelo processo de tornar-se o sistema padrão de frenagem. É considerado mais seguro por promover estabilidade de direção durante o processo.

Saiba como funciona o freio ABS, e quais as condições que tornam sua instalação necessária no carro:

Controle sobre frenagens pesadas

O freio ABS permite que o motorista tenha maior controle do veículo, quando ele freia. Isso acontece em função da regulação das quadro rodas. O sistema evita que elas tranquem totalmente, ou patinem sobre a pista.

Como funciona?

O ABS utiliza sensores de velocidade da roda para determinar se ela está prestes a travar durante a frenagem. Quando a roda dá sinais de travamentos anormais, uma série de válvulas hidráulicas entram em ação para regular sua ação. Quando as rodas travam, o carro tende a derrapar – por isso a ação do ABS garante que o veículo mantenha-se na rota adequada.

Qual sua importância?

Quando um motorista entra em um carro com freio ABS pela primeira vez, a identificação da vantagem é rápida. O veículo torna-se mais estável e é possível controlá-lo durante a frenagem.

Freios ABS

Na verdade, é esta a maior importância prática do ABS. Como o sistema não permite que a roda seja subitamente trancada, é possível manter manobrabilidade mesmo durante a frenagem. Isso evita acidentes, e dá possibilidade de ação ao motorista em situação de emergência.

Como utilizar o ABS corretamente?

Diferentemente de freios comuns, o ABS faz leituras constantes no desempenho da frenagem. Por isso, é importante aplicar pressão constante no pedal, para garantir melhor resultado. Não é recomendado fazer investidas diferentes (como um bombeamento) no pedal.

Peculiaridades e cuidados

Se você nunca conduziu um carro com o sistema, há algumas coisas que precisam ser avisadas. O Freio ABS, quando ativo, gera ruídos e vibrações bastante características. Muitas vezes, é comum perceber uma pulsação no pedal de freio. É importante saber destas características, para que elas não gerem nenhuma surpresa ou reação inesperadas.

À medida que o sistema aplica diferentes níveis de pressão, é comum que seus efeitos sejam sentidos no pedal. Além disso, paradas simples podem parecer um pouco mais bruscas, considerando a diferença de sensibilidade do sistema.

A distância de frenagem de um ABS é mais curta?

Apesar do que muitas pessoas pensam, isso não é verdade. Desde o início, o freio ABS vendeu-se como um sistema de frenagem mais rápido, que precisava de menos espaço. Isso não é verdade – a distância necessária tende a ser a mesma de um freio convencional. A diferença está apenas na segurança.

Em estradas menos lisas – com terra ou lama, por exemplo – recomenda-se em espaço ainda maior do que o dos freios convencionais. Isso ocorre porque o ABS terá alguma dificuldade de regular a tração necessária, no início.

Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas