Início » Carros » Ford EcoSport 2018 recebe facelift de meia idade

Ford EcoSport 2018 recebe facelift de meia idade

A Ford EcoSport 2018 pode ser considerada a menos brasileira de todas as versões do modelo até agora. Nascida no Brasil, a SUV caiu no gosto do mercado internacional, com algumas adaptações leves, e dá cada vez mais atenção para outros países.

Sem novidades apresentadas no Salão de São Paulo, a prévia do Salão de Los Angeles recebeu, com surpresa, o anúncio do facelift de meia idade da segunda geração do modelo. As mudanças visuais incluem a polêmica retirada do estepe da traseira, no mercado global.

Além disso, o modelo parece adotar um visual um pouco mais urbano, com menos proteções plásticas e mais lataria limpa exposta. Saiba o que esperar da EcoSport 2018, e quais as possíveis diferenças entre o modelo global e o brasileiro:

Apresentação no exterior gera dúvidas sobre diferenças no Brasil

Se a grande novidade é o facelift, é óbvio que está no visual a maior concentração de questões e especulações. A demonstração direta para o Salão de Los Angeles e a falta de menções sobre novidades no Salão do Automóvel de São Paulo (ocorrido apenas alguns dias antes) gera dúvidas sobre possíveis diferenciações entre o modelo dos EUA e o modelo brasileiro.

Para os vizinhos do norte,  o modelo deve chegar importado da Índia. Na Europa, o modelo deverá ser oferecido pela fábrica na Romênia – o que gera ainda mais questionamentos a respeito de possíveis diferenças entre os modelos.

Nos EUA o modelo é vendido como o menor crossover da linha – um posicionamento um pouco diferente do adotado no Brasil. Há dúvidas, também, sobre a retirada do estepe da tampa traseira. No Brasil, os modelos camuflados ainda circulavam com o adereço.

Mudanças visuais rompem algumas tradições

O facelift de meia idade parece trazer, consigo, uma tentativa de rejuvenescimento. A grade torna-se mais alta, parecendo buscar mais imponência do que o modelo atual – que parece oferecer certa impressão de robustez. Os faróis tornam-se mais esguios e angulosos, e os faróis de neblina integram-se de forma mais presente à dianteira.

Nos EUA, a traseira sem estepe segue a tendência já adotada pela Europa. Isso faz com que a placa seja posicionada no meio da tampa, quase entre as lanternas. Estas, por sua vez, mantém o mesmo desenho acertado da versão atual.

Motorização quase confirmada

Com o objetivo de ser vendido como um pequeno crossover nos EUA, sua motorização deve focar em bom consumo. Por isso, por lá, o modelo circulará com dois tipos de conjuntos: um 1.0 EcoBoost com tração dianteira, para uso mais urbano, e um 2.0 para a versão com tração integral. As duas versões devem ser combinadas com transmissão automática de seis velocidades.

 

No Brasil, deve haver novidades interessantes sob o capô. Trata-se do motor 1.5 de três cilindros sem turbo. Não há, ainda, dados disponíveis sobre o desempenho do motor em um veículo como o EcoSport 2018.

Interior mais atual e melhor equipado

O modelo apresentado na prévia do Salão de Los Angeles é equipado de forma mais generosa do que o atual. O sistema multimídia evolui para o Sync 3, e conta com uma tela de oito polegadas. Este novo sistema conta com integração via Apple CarPlay e Android Auto.

Além disso, o modelo adota o atraente volante do Focus, e conta com os comandos do Sync 3 e do controlador de velocidade. O acabamento também parece superior, embora é de se esperar que a versão mais cuidadosa seja apresentada em um evento de estreia.

Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas