Início » Carros » Fiat Spazio: um breve acerto nos anos 80

Fiat Spazio: um breve acerto nos anos 80

Com breve passagem no mercado interno, mas grande importância em seu momento histórico, o Fiat Spazio foi uma produção brasileira que vendeu mais na Argentina do que no próprio Brasil – não por um erro de projeto, mas pela rápida chegada do Uno para tomar seu espaço.

Confira a história do Spazio e suas principais características:

Um substituto de peso

fiat-spazio

O Fiat Spazio nasceu com uma missão honrosa e difícil: ele seria o responsável por não deixar que o legado do Fiat 147 acabasse de forma degradante e desatualizada. O veículo era responsável por manter a boa fama do modelo bem sucedido até então, fechando sua trajetória com chave de outo e, ainda, preparando todo o mercado para a chegada do Uno, que já era prevista para um futuro próximo.

Ao ser um veículo de transição entre estes dois modelos, é necessário entender que o Spazio simplesmente funcionou como um substituto para os dois carros mais vendidos da Fiat no período (embora, obviamente, o desempenho de vendas do Uno ainda não fosse conhecido). Isto confere uma importância histórica bastante singular para a fugaz Spazio.

Corrigindo os pequenos erros

Embora seja menos recordado do que as versões iniciais do 147 hatchback, especialmente em função de seu tempo de mercado no Brasil, o Spazio pode ser resumido de forma bastante ousada: era um 147 modernizado e com boa parte de seus erros mais incômodos corrigidos e melhorados.

Era, sem dúvidas, um carro bem resolvido. Com duas opções de motor e duas opções de câmbio, a Fiat teve o cuidado de melhorar os engates que eram tão problemáticos em seu antecessor. Também no que diz respeito ao câmbio, a embreagem foi corrigida para solucionar problemas com desgaste, que geravam muitas idas à mecânica alguns anos antes.

Por dentro, a solução que havia sido adotada para melhorar o espaço interno no 147 – inclinar a direção para favorecer o espaço disponível para o motorista – finalmente foi adaptada para uma angulação mais ergonômica para o motorista. Embora a ideia original não fosse ruim e realmente garantisse mais espaço, era desconfortável para trajetos um pouco maiores.

No visual, o Spazio praticamente anunciava qual era seu momento histórico – olhando sob a perspectiva atual: a traseira era quase um 147. Os vidros foram ampliados para passar a impressão de tamanho e espaço maiores dentro do carro.

A dianteira, por sua vez, marcava uma breve herança do 147 e um forte presságio do visual mais quadrado do Uno, que logo chegaria para substituí-lo de forma definitiva.

Fiat Spazio AVA02

Breve passagem no Brasil

O Fiat Spazio marca uma interessante e ousada estratégia da montadora italiana em meados da década de 80. O modelo foi oferecido no mercado brasileiro apenas entre 1983 e 1986, marcando precisamente a necessidade de renovação do hatchback 147, enquanto o global Fiat Uno era preparado para chegar no país.

Com um planejamento tão preciso, não é possível dizer que o carro saiu de linha por alguma falha. Na verdade, o caso argentino mostra que o modelo tinha um gigantesco potencial de vendas: a linha de produção brasileira seguiu exportando o Spazio para lá até 1993, quando a montagem foi transferida para o país vizinho para continuar por mais quatro anos.

Fiat Spazio

Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas