Início » Carros » Fiat Bravo 2018: Modelo aposentado do catálogo da Fiat

Fiat Bravo 2018: Modelo aposentado do catálogo da Fiat

Há algum tempo, a inexistência de um Bravo 2018 já era prevista, até mesmo pela própria Fiat. O modelo faz parte da lista de veículos a serem descontinuados pela montadora. Além de tornar o catálogo mais enxuto, a Fiat busca por uma lista mais atrativa de veículos.

O Bravo, há algum tempo, demonstra um desempenho de vendas significativamente ruim. Segundo algumas informações, o modelo vendeu menos de 100 unidades em fevereiro de 2016, o que representa um número assustadoramente baixo.

Fala-se, até mesmo, que a fábrica de Betim, Minas Gerais, já parou de produzir o modelo, assim como Idea e Linea. Assim, torna-se oficial a descontinuidade do Bravo 2018. Curiosamente, no entanto, o modelo é um dos que ainda não possui substituto óbvio para o mercado nacional.

Diferentemente de Linea e Punto, que serão substituídos pelos projetos X6, o substituto do Bravo 2018 ainda não possui nome. Não há apontamentos oficiais, e tudo indica que o Tipo europeu não chega por aqui, gerando dúvidas sobre a presença da Fiat no segmento.

Entenda o processo de descontinuação do Bravo 2018, e quais as expectativas do mercado para sua substituição:

História breve não ofereceu grande sucesso

O Fiat Bravo foi originalmente lançado no ano de 2010, para o mercado brasileiro. A promessa era de um modelo que fizesse frente a outros hatches premium, carregando um motor 1.8 E.torQ igual ao do Linea, com câmbio manual ou automatizado Dualogic. Além disso, o motor 1.4 T-Jet marcou o lançamento de uma versão mais esportiva, combinada com câmbio manual.

O primeiro impacto foi relacionado ao câmbio Dualogic. Com funcionamento pouco preciso, a tecnologia era claramente menos sofisticada do que a proposta do carro, o que rapidamente gerou diversas críticas da mídia especializada. Além disso, o T-Jet demorou mais do que o esperado para sair, e o modelo já havia marcado desconfiança no público.

A partir de então, todas as tentativas de melhorar do desempenho do veículo pareceram não surtir efeitos positivos. Exemplo disso foi o facelift de 2015, que tinha a intenção de aumentar em 20% as vendas do modelo. Na prática, o resultado foi uma redução das vendas pela metade.

Números ofereceram constante declínio

Fato é que, desde 2011, os resultados do modelo foram sempre decrescentes. A queda fortaleceu significativamente de 2013 para 2014, quando percebeu-se a necessidade de mudanças. O insucesso do facelift definiu de uma vez por todas que um Bravo 2018 não estaria presente na linha da Fiat, por motivos óbvios.

No total, pouco mais de 40 mil unidades do modelo foram vendidas, o que representa muito pouco em um segmento que possui dois dos carros mais vendidos do mundo.

Substituto não deve surgir da família X6

Diferentemente das principais aposentadorias na linha da Fiat, o responsável por substituir o Bravo 2018 não deve surgir da família X6. Embora o projeto inclua o X6H, declaradamente hatch, o modelo deve substituir Palio e Punto. Isso o distancia muito da proposta do Bravo.

Sabe-se também que, oficialmente, a Fiat não tem intenções de trazer o Tipo para cá. Desta forma, há dúvidas até mesmo sobre a existência de um substituto para o Bravo 2018 nos planos da Fiat, ou se haverá um descontinuidade momentânea da categoria.

Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas