Início » Motos » Ducati Monster 2017: a naked de luxo italiana

Ducati Monster 2017: a naked de luxo italiana

A Ducati Monster 2017 é o modelo mais novo do já tradicional nome de nakeds da Ducati. O início de sua história remonta o início da década de 1990, com a Monster 900. Fala-se até mesmo que o modelo italiano foi um dos responsáveis por fortalecer o desenvolvimento das nakeds no mercado.

Isso fez com que motos cada vez mais interessantes surgissem no segmento – e na linha 2017, os modelos 1220 e 1200 S buscam alcançar o estado da arte entre as máquinas “nuas” sobre duas rodas.

Com mudanças visuais e mecânicas, a Ducati Monster 2017 promete a melhor experiência naked da montadora italiana até então. Confira o que mudou, e quais as expectativas para o modelo:

Mudanças visuais para atualizar a linha Monster

Um facelift significativo auxilia em melhorias visuais e em uma menor resistência do ar. O novo tanque, mais esguio e um pouco menor, combina com uma versão mais elegante e fluida da traseira. Na prática, o novo visual parece inspirado na Monster 900, seu modelo original, em uma versão contemporânea.

A mudança é positiva: o farol mais arredondado do que o modelo anterior e suportes para pés separados retiram do modelo a responsabilidade de parecer artificialmente esportiva – trabalho que agora é exclusivo da linha Panigale.

Desempenho não deixa nada a desejar

Outra atualização da Ducati Monster 2017 em relação aos modelos anteriores diz respeito à sua performance. O motor chega com cinco cavalos de potência a mais, em função da maior taxa de compressão. Isso dá ao modelo cerca de 157 cavalos de potência máxima.

Um novo sistema eletrônico também garante, ao modelo, um comportamento de pista mais natural, incluindo funcionalidade de ABS para curvas e controle de derrapagem, interpretados a partir da central eletrônica.

A versão topo de linha, 1200 S, conta como o Ducati Quick Shift, que é o sistema otimizado de transmissão, com trocas mais rápidas.

Diferentes modos de pilotagem

Outro fator que parece constante nos grandes nomes da Ducati é a presença de opções distintas de pilotagem em suas motos. Com a Ducati Monster 2017, não é diferente. O modelos contará com três modos de condução: Sport, Touring e Urban.

A versão Sport é a mais agressiva das três, e é desenvolvida especialmente para experiências de pista e de corridas mais limpas. Ela entrega a potência máxima do modelo, e oferece um interessante foco na aceleração.

Já o modo Touring entrega um equilíbrio entre uma boa experiência e uma grande potência. A aceleração torna-se suave, e o modelo entrega a experiência de pilotagem mais versátil de todas.

A modo Urban, como se pode presumir pelo próprio nome, é voltado para utilização urbana. A Ducati Monster 2017 torna-se mais “mansa”, poupando o piloto do excesso de ímpeto em ambientes urbanos onde ele é desnecessário – e, até mesmo, arriscado.

Preço um pouco salgado

No mercado global, uma das críticas feitas à Ducati Monster 2017 é seu preço. Os valores próximos a 17 mil dólares parecem exagerados por lá. No Brasil, os valores ainda são um mistério, especialmente em função da incerteza a respeito das versões oferecidas por aqui.

O provável, no entanto, é que o valor abaixo dos R$ 40 mil atuais não seja mantido, dado o preço de mercado atual para fora do Brasil.

Ducati Monster 2017
Ducati Monster 2017
Ducati Monster 2017 - Foto traseira
Ducati Monster 2017 – Foto traseira
Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas