Início » Todos os posts » Aplicativos » Como ser entregador Rappi? Saiba aqui!

Como ser entregador Rappi? Saiba aqui!

A Rappi é uma empresa startup que atua no segmento de entrega sob demanda em 7 dos 10 países da América do Sul. O conceito é semelhante a aplicativos como iFood e UberEats, duas gigantes do ramo de entrega de refeição, mas com a diferença de que o serviço não se limita a somente entrega de alimentos.

O crescimento da empresa vem fazendo com que cada vez mais estabelecimentos se tornem parceiros da Rappi, o que exige um número maior de entregadores. Se você quer saber como ser entregador Rappi, confira o artigo abaixo e veja o que é necessário, como funciona e quais os benefícios.

Qual o diferencial da Rappi?

O que diferencia a Rappi de seus concorrentes é o conceito de que a empresa entrega “qualquer coisa” (tanto que essa é uma das abas que o usuário encontra no aplicativo).

Mais do que somente realizar delivery de restaurantes, a startup também trabalha com farmácias, supermercados e outros tipos de estabelecimentos. Até mesmo entrega de refeições de restaurantes distantes e que não realizam entrega própria, a Rappi aceita. “O céu é o limite”, define a empresa em seu site.

Como fazer para me cadastrar?

Quer saber como ser entregador Rappi? O primeiro passo é baixar o aplicativo exclusivo para os interessados, chamado Rappi Entregador, que atualmente só está disponível para sistemas Android 4.1 ou superiores. Uma vez com o aplicativo instalado em seu smartphone, o candidato inicia o seu cadastro, fornecendo algumas informações pessoais como nome completo, CPF (Cadastro de Pessoa Física), número de telefone, endereço e e-mail.

Será criado um login e uma senha para que ele possa logar em sua conta futuramente – todo esse procedimento também pode ser realizado pelo site. Na sequência, o interessado define em qual cidade fará suas entregas e também qual será o seu raio de atuação. Por fim, escolhe qual será o meio de transporte utilizado enquanto está trabalhando para a Rappi: moto, carro ou bicicleta.

Como ser entregador Rappi?

Se o candidato for realizar as entregas de motocicleta ou carro, ele também deve mandar uma foto de sua CNH (Carteira Nacional de Habilitação), que deve ter categoria que permita a condução deste tipo de veículo. Essa etapa pode ser ignorada por aqueles que farão o serviço por meio do uso de bicicletas.

Para esses dois tipos de entregadores, há uma exigência final antes de o cadastro ser validado. Ela consiste em assistir uma palestra de ativação que é ministrada pela própria Rappi de maneira presencial ou realizar um treinamento, que contém um questionário, feito de maneira digital, que também conta com a análise do perfil (a Cabify e a Uber também fazem essa triagem cautelosa).

Todas as instruções são enviadas pela empresa para o e-mail do entregador. Quando uma dessas duas etapas for concluída, e se o candidato estiver dentro dos padrões exigidos pela empresa, o cadastro será ativado e o entregador poderá aceitar os seus primeiros pedidos.

Como aceito corridas?

Agora que você já aprendeu como ser entregador Rappi, é hora de descobrir como começar a ganhar dinheiro com o aplicativo. Uma vez que a sua conta foi validada, você deve abrir o aplicativo e ver se o seu perfil está ativo ou inativo. Caso a segunda opção seja o que aparece para você, basta mudar o status e esperar que um alerta de pedido chegue ao seu smartphone.

Uma vez que um pedido é oferecido a você, já são avisados os ganhos referentes a ele, o que permite ao entregador decidir se quer ou não aceitar a corrida. Uma vez que ela é aceita, uma série de informações é disponibilizada na tela: endereço para retirar o pedido, endereço para entregar para o cliente e o método de pagamento (falaremos mais sobre isso no tópico dos níveis).

Como funciona sistema de níveis da Rappi?

Como ser entregador Rappi exige somente do responsável pela entrega, a empresa criou um sistema de níveis para motivar que seus parceiros passem mais tempo disponíveis no aplicativo e, consequentemente, aceitem mais corridas ao longo do dia. Para isso, a startup definiu a sua pirâmide em quatro divisões diferentes – o entregador avança conforme o número de entregas que faz.

Como ser entregador Rappi?

Nível 1

É o mais básico e aquele em que todos iniciam. Nele, o entregador pode somente receber, entregar e cobrar um pedido, o serviço mais comum de entrega que tem. Ele retira o pedido no estabelecimento, leva até o cliente e faz a cobrança do produto. Nesta modalidade, são aceitos somente pagamentos em cartão de crédito ou via PayPal.

Nível 2 (10 corridas completadas)

Ao atingir o segundo nível, o entregador da Rappi deve comparecer ao centro de atendimento da empresa em sua cidade para receber o cartão pré-pago. Esse passo não é opcional e o parceiro pode ter a sua conta bloqueada e até mesmo desativada se não retirar o cartão. Ainda que tenha que ser retirado nesse nível, o cartão pré-pago ainda não será utilizado.

No nível 2, a única mudança é o tipo de estabelecimento com o qual o entregador da Rappi pode trabalhar, ampliando também as suas corridas para pedidos feitos em farmácias.

Nível 3 (50 corridas completadas)

Ao atingir o nível 3, o entregador amplia as formas de pagamento da sua corrida, acrescentando o cartão de débito e dinheiro. O parceiro também fica apto a aceitar as entregas da categoria “qualquer coisa”. Esse nível é mais exigente, pois permite que o cliente transfira o valor total do pedido para o cartão pré-pago do entregador, que será o responsável por ir até o estabelecimento desejado pelo cliente e comprar o produto escolhido.

Nível 4 (100 corridas completadas)

Como ser entregador Rappi envolve muito mais do que somente entrega de comida, ao atingir o nível 4, o parceiro passa a realizar qualquer tipo de atividade ofertada pela Rappi, além de poder atender a um número maior de estabelecimentos. É possível fazer entrega de bebidas e até com o RappiCash, o sistema de delivery de dinheiro da empresa (o entregador retira a quantia em algum caixa eletrônico e leva até o cliente).

Carros 2019: Confira os principais lançamentos

Recurso de multas