Início » Carros » Chery Arrizo 5: Sedã médio estreia na segunda metade de 2017

Chery Arrizo 5: Sedã médio estreia na segunda metade de 2017

Com estreia simultânea ao SUV compacto Tiggo 2, o Chery Arrizo 5 é a aposta do modelo de um sedã médio. Segundo a própria montadora, sua intenção de vendas é ser iniciado no segundo semestre de 2017.

Não há dúvidas de que o modelo que recebe mais atenção de vendas e mercado no momento é o Tiggo 2. Os motivos são óbvios: em um segmento menos competitivo e com mais diferenciais para oferecer, trata-se de uma cartada mais segura do que tentar fazer frente ao Corolla, por exemplo.

O Chery Arrizo 5 já conta com quase cem mil unidades vendidas na China, o que faz crescer suas expectativas para o mercado brasileiro. Saiba o que esperar do sedã médio da Chery no Brasil, e o que já se sabe sobre ele:

Produção chinesa

Se uma das boas notícias sobre o Tiggo 2 é a produção nacional, o mesmo não pode ser dito sobre o Chery Arrizo 5. A fábrica de Jacareí não produzirá – ao menos no próximo ano – o modelo, que será importado através das cotas da marca.

Sabe-se que a montadora dá bastante importância para o mercado de sedãs, embora seu foco atual seja a nova linha de SUVs que pretende oferecer no Brasil. A linha, iniciada pelo Tiggo 2, deve contar com ao menos três modelos nacionalmente produzidos.

Visualmente harmonioso

Com uma equipe de design revigorada, a Chery vem acertando em seus últimos lançamentos. Obviamente, ainda há algum caminho para percorrer no quesito personalidade, mas já se percebe uma série de detalhes interessantes.

Ainda um pouco genérico, o Chery Arrizo 5 é bonito. É elegante e adequado para um sedã médio. Bastante harmonioso, com linhas sóbrias e atraentes. Falta apenas um pouco mais de personalidade para o modelo ser verdadeiramente competitivo.

Motorização ainda definida

Sob o capô, sabe-se apenas que o modelo contará com um conjunto de câmbio CVT que simula sete velocidades. Sabe-se, também, que o modelo contará com um sistema start-stop para evitar o alto consumo de combustível.

Quanto ao tamanho do motor, potência e demais números, nenhuma informação foi divulgada. Por vir importado diretamente da China, é difícil definir até mesmo com base no modelo de lá. Com diferentes padrões de consumo e de emissões, raramente utiliza-se o mesmo propulsor, o que dificulta a análise.

É possível que nem mesmo a montadora tenha definido a questão. Com o lançamento no Salão do Automóvel, espera-se naturalmente uma divulgação do dado, o que simplesmente não ocorreu. A falta de definição pode ser a justificativa para a vinda apenas no segundo semestre.

Generoso conjunto de equipamentos

Bem acabado com couro e bom gosto na disposição de itens, modelo conta com uma generosa tela sensível ao toque no console central. A central conta com um sistema batizado de Cloudrive, que supostamente conta com um banco de dados para realizar sensoriamentos através da nuvem. Não há explicações sobre como o sistema funcionará de forma exata, mas o conceito é bastante interessante.

Além disso, o modelo conta com uma quantidade generosa de equipamentos auxiliares. Além de funções como controle de estabilidade, auxílio para inclinações e sistema start-stop, o modelo contará com uma série de mimos. É o caso do sistema de entrada no carro que dispensa chaves, e a transmissão de sete velocidades, por exemplo.

Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas