Início » Aplicativos » Apple CarPlay: Como funciona o sistema de integração multimídia?

Apple CarPlay: Como funciona o sistema de integração multimídia?

O sistema Apple CarPlay é um ambiente de integração desenvolvido especialmente para carros. A ideia é uma plataforma que comunique-se diretamente com dispositivos que rodem iOS. Assim, carros que utilizam a plataforma apresentam o sistema da Apple e todas as configurações do dispositivos do usuário, quando conectado.

O Apple CarPlay não é um sistema completo para a central multimídia. Isso quer dizer que o veículo não rodará sozinho um sistema iOS e seus aplicativos por ter a plataforma disponível. O sistema é, na prática, um ambiente de conexão com dispositivos iOS.

Apple CarPlay
Apple CarPlay

Isso significa que ele permite utilizar recursos do seu aparelho diretamente na central multimídia do veículo, com integração perfeita.

Quando o dispositivo Apple é conectado à central, ele transfere informações, aplicativos, configurações e visual do dispositivo para o sistema do carro. Assim, pode-se ligar, ler mensagens e utilizar diversos aplicativos diretamente na central, desviando menos atenção. É um sistema mais seguro, simples e conveniente.

Quais dispositivos são compatíveis com o Apple CarPlay?

Por utilizar uma série de recursos avançados, nem todos os dispositivos Apple são compatíveis com o sistema.

Na prática, é necessário que o dispositivo seja um iPhone – ao menos até o momento – e que sua versão seja um iPhone 5 ou superior. Versões mais antigas não são capazes de estabelecer a conexão apropriadamente.

Como o Apple CarPlay é controlado?

Se a ideia do Apple CarPlay é a integração e a passagem da atenção para o veículo, as opções obviamente estão relacionadas à interação com o carro. Por isso, quando a conexão é realizada, não é mais possível utilizar o smartphone para dar os comandos. É necessário recorrer a um dos métodos do CarPlay.

Apple CarPlay como funciona

Há basicamente três formas de controlar o Apple CarPlay:

A primeira dela é através do sistema de reconhecimento de voz do iOS, a Siri. Com a Siri, você pode “falar” com o veículo, pedindo-o para fazer o que você quer. Isso vai desde tocar as músicas de sua banda favorita ou criar playlists, até pedir que ela leia seus emails, por exemplo. Se precisar responder rapidamente, você ainda pode ditar a resposta para o sistema. Tudo isso, é claro, pode ser conferido diretamente na tela da central multimídia.

A segunda forma, mais semelhante à utilização do smartphone, é recorrer ao display touchscreen do carro. Como é um dos requisitos do sistema, se seu carro possuir o Apple CarPlay, certamente terá uma tela sensível ao toque.

Neste caso, basta utilizar a tela para controlar o sistema, clicando nos botões, arrastando e realizando todos os movimentos que você já faz com seu celular.

Se, no entanto, você faz parte do grupo de motoristas mais analógicos, há uma terceira opção. Se seu sistema multimídia contar com botões, uma opção simples é utilizá-los para controlar o Apple CarPlay de uma forma mais clássica. Isso depende, é claro, da disponibilidade destes botões na sua central multimídia.

Os três tipos de comando podem ser utilizados em conjunto, da forma que for mais prática para você. Isso torna o uso do sistema muito mais prático de que depender dos sistemas desconhecidos que, muitas vezes, acompanham os veículos.

E quem não possui dispositivos iOS?

Se o Apple CarPlay funciona apenas com iPhone, uma dúvida comum é: o que fazem os usuários que não possuem o aparelho? Como é de se esperar, a Google também tem seu sistema de integração para dispositivos Android.

No caso da gigante da internet, trata-se do Android Auto. O sistema é muito semelhante ao da Apple, com a diferença de que integra-se com dispositivos Android. Utiliza, ainda, uma série de aplicativos nativos – como o Google Maps, por exemplo.

Assim como a versão para iOS, o Android Auto permite o controle de diversas formas, e a maioria dos veículos que apresentam um sistema, também são acompanhados do outro. Isso ocorre para dar opção para o motorista – afinal, trocar de aparelho celular parece mais simples do que trocar de carro.

Carros 2018: Confira os principais lançamentos

Acompanhe nossas atualizações

Recurso de multas